segunda-feira, 24 de março de 2014

Violência: México X Brasil

Outro dia uma nova amiga - que esteve visitando o blog - me enviou por Facebook uma ideia para comentar um pouco a questão da violência no México.
Ela me dizia que morou aqui em 2004 e que não sabia que o México estava violento. Me perguntou qual a sensação que eu tinha de morar aqui.
Bom, Atizapan de Zaragoza fica no Estado de México e, de acordo com o Departamento de Estado americano, é um dos 5 mais violentos do país. Que maravilha (sic).
Eu já escutei (e li) várias coisas sobre os sequestros, gente enforcada em pontes das rodovias, coisas horríveis sobre o narcotrafico no país e outras coisas, assim como sabemos que acontece no Brasil.
Estive pesquisando alguns sites e vi que, comparando Brasil e México, 16 cidades brasileiras aparecem no Ranking das 50 Cidades mais violentas do Mundo (em número de homicídios). México conta com 9.
Brasil, Honduras, México, Colombia e Venezuela são os países que têm as 10 cidades mais violentas do mundo! PQP.


Por um acaso, hoje vi um link que uma amiga publicou no Facebook que fala exatamente sobre a questão da violência no Brasil. Brasil tem 16 cidades no grupo das 50 mais violentas do mundo.
São Paulo, Rio, Brasília e Curitiba não estão na lista brasileira atual.
Das cidades mexicanas citadas na foto, já estive em Acapulco, Tijuana e Cuernavaca. Só estive 1 vez em cada uma delas e, como turista, não vi nada assustador, ainda mais porque Acapulco é praia, mega turístico e a gente passou a maior parte do tempo no hotel e na praia. Cuernavaca fui a passeio também, caminhei a pé pelas ruas do centro histórico e também não vi nada. Para mim foi como estar em qualquer outra cidade do Brasil, onde a gente sempre acaba tomando cuidado com a bolsa, com as crianças que estão conosco. Tijuana, que todo mundo fala mil e uma coisas, pelo que soube por um amigo brasileiro que abriu um negócio lá, é uma cidade que está progredindo muito. Seguem dicas de Tijuana por moradores da cidade.




A questão de homicídios, opinião minha, claro, nunca está tão perto de onde moramos, trabalhamos ou fazemos compras. Por isso muitas vezes não nos damos conta do perigo que "mora ao lado". 
Para as pessoas que lêem o Blog -e muitos porque têm a oportunidade de vir morar aqui - e me perguntam sobre a questão da violência no México, sinceramente? Me sinto mais segura no DF (que é a capital do México) do que em SP (que é a minha referência).
É uma loucura de dirigir nas horas de pico? É! Igual a SP? Aqui pelo menos não ficamos parados por horas no mesmo quarteirão. Tô puxando o saco do México? Comparando DF com SP, sim! Mas para quem mora em cidades do interior de SP (como eu sempre morei), é igual.



Um comentário:

  1. Eu estava me perguntando se a situação piorou tanto assim desde que morei aí, ou a insatisfação dos mexicanos é que está maior.
    Então concluo que não está tão diferente da minha época - parece que pior do que era, mas ainda assim não é muito diferente daqui no Brasil. Também me sentia mais segura ali do que aqui em Porto Alegre.
    A impressão que eu tenho é de que os mexicanos botam a boca no trombone quando algo desagrada. Saem às ruas, reclamam quando estão insatisfeitos. Agem!
    E nós, brasileiros, apesar dos últimos protestos, sempre temos tendência a ficar quietos e quase aceitar.
    Sim, também puxo o saco do México! Adoro esse povo! ;)

    ResponderExcluir