quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Dia de Muertos

 A tradição do dia de mortos no México, como eles dizem aqui, não é um mero dia festivo, é um dia de reencontro entre vivos e mortos.
No dia 01/11 são esperadas as crianças que já faleceram e no dia 02/11, os adultos.
Os altares montados nas casas, ruas, cemitérios e praças são coisas impressionantes para quem não está acostumado com isso e que, na maioria da vezes, encara o nosso Dia de Finados como um dia triste ou somente um feriado a mais no calendário.
Confesso que me agrada mais pensar nas pessoas que já se foram dessa forma do que me lamuriar ou ficar tão triste pensando na falta que elas fazem.



“Atualmente, o Dia de Muertos no México, representa uma mistura de devoção crista com os costumes e crenças pré-hispânicas e se materializa no tradicional altar-oferenda, uma das tradições mais mexicanas. O altar-oferenda é um ritual respeitoso a memória dos mortos e seu propósito é atrair seus espíritos. Consiste em pedir aos difuntos que regressem nesse dia para conviver com seus familiares, com os alimentos e objetos preferidos pore les em vida, para que voltem a aproveitá-los nessa breve visita. Na oferenda do altar de mortos não pode faltar a representação dos quarto elementos da Natureza.



Terra, representada por seus frutos que alimentam as almas com seu aroma.



Vento, representado por algo que se mova, tão ligeiro como o vento, colocam geralmente papel picado.



Água, um recipiente para que as almas matem sua sede depois do largo caminho que recorrem para chegar ao seu altar.



Fogo, uma vela por cada alma que se recorde e uma pela alma esquecida.

Na oferenda também se coloca sal que purifica, copal para que as almas se guiem pelo olfato, flor de cempasúchitl que se coloca desde a porta até o altar para indicar o caminho a las almas. Aqui, sempre há alguém da familia esperando a chegada delas para demostrar seu respeito e companhía.

Durante a Celebração do Día de Muertos, as caveiras de doce são preparadas de diferentes tamanhos. O açúcar se dissolve em água até obter um xarope muito grosso que se colocam en moldes. Quando o açúcar se seca se decora con filigrana de açúcar colorida e recortes de papel brillante de diferentes cores, sem deixar de colocar na frente do crâneo um nome de batismo. O comprador assim pode dar de presente a um amigo ou parente para que se “coma sua caveira”.”




Tradução da página: http://www.diademuertos.com
As fotos não são minhas. Todas buscadas no Google para ilustrar o post. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário